Urbex Responsável

Sempre gostei de visitar e fotografar locais abandonados. Muitas vezes encontramos autênticas pérolas, locais lindíssimos que nos cativam para explorarmos os seus interiores e descobrirmos o que por lá escondem.

Ontem (dia 31 de Dezembro) reservei o meu último dia do ano para explorar uma quinta desconhecida com duas amigas que também adoram fotografar e explorar estes locais.

dsc01561aef

Quando estávamos quase a terminar a visita, surge um grupo bem grande de adolescentes. Eram cerca de 14 jovens, de idades compreendidas entre os 13 e 16 anos. Não tinham viatura lá fora, pelo que provavelmente vieram a pé, ou alguém os deixou à porta e foi embora. De qualquer forma, conheciam a zona e sabiam que a quinta estava abandonada. A sua presença não nos incomodou inicialmente, mas tudo mudou quando começámos a ouvir grandes estrondos como, por exemplo, vidros partidos, e objectos a cairem.

Foi aí que nos aproximámos deles e lhes pedimos de forma educada para não partirem coisas, pois nós também estávamos lá para explorar e fotografar, embora sem partir nem estragar nada. Eles, por seu turno, encontravam-se lá para se divertirem e, palavras dos mesmos, para partirem tudo para se divertirem porque era fixe. Uma conversa normal não teve efeito e nem os fez mudar de ideias, e enquanto os ânimos começavam a exaltar-se, a minha amiga Patrícia começou a filmar a situação com o telemóvel dela. Ambos os vídeos que coloco aqui estão bastante instáveis, dado que ela estava a mover os braços enquanto conversava com os miúdos. Mas é possível ouvir parte da conversa e a lata com que um deles nos responde como se fosse o rei da festa.

 

Não consigo aqui denunciar ninguém, mas o que importa é a mensagem. Quando forem a locais abandonados explorarem e fotografarem, por favor, não façam a figura ridícula destes jovens mimados…

Deixa-me deprimido saber que o futuro do meu país está resumido a estas criaturas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *