Criar uma Marca de Água

Após um longo processo de pós-produção da nossa foto, eis que publicamos a imagem. Se a mesma não tiver um selo / marca de água sob a forma de uma assinatura com o nosso nome, iremos facilitar a vida a quem gosta de guardar as imagens alheias para os mais diversos fins sem nos solicitar autorização para tal.

Existem 2 tipos de marcas de água:

a) Assinatura típica / marca de água visível ao olho humano
b) Marca de água digital, apenas detectável sob determinados meios (uma propriedade embebida no ficheiro normalmente criada por software ou plugins específicos).

Este pequeno tutorial irá centrar-se apenas no primeiro tipo, a assinatura visível e que marca nitidamente a imagem com um nome, logótipo, endereço web, email, etc.. Na prática, actua como um selo visual e carimba as imagens com um logo ou texto escritos ao nosso critério. A imaginação tem um forte papel na eficácia de uma marca de água, pois ela irá desempenhar várias funções:

1. Informação. A assinatura identifica quem é o autor da imagem. E mais, pois se contiver o endereço ou site do autor, ela informará de onde vem a imagem para que o utilizador possa confirmar a autenticidade, veracidade e restante trabalho da pessoa.
2. Protecção. A assinatura dissuade os plagiadores de usarem a imagem em trabalhos alheios sem a devida autorização. Uma marca de água pode ser removida com alguma edição, mas uma assinatura bem elaborada afecta áreas importantes da imagem para dificultar este processo de falsificação.
3. Discrição. Uma boa marca de água não afecta a leitura da imagem e não diverte a atenção do utilizador para o que é importante.
4. Adaptabilidade. Uma marca de água tem de se integrar em imagens escuras e claras, sem nunca interferir com o conteúdo. Se esta característica advém de uma marca sempre igual em todas as fotos, ou de cores variáveis, escolhidas individualmente, isso ficará ao critério do autor.

Este processo pode ser feito em cada imagem que queremos marcar mas, e se posteriormente, quisermos aplicar a assinatura vezes sem conta em diversas imagens?

Antes de mais, vou abrir a minha foto sem marca de água no editor de imagem  para poder criar a assinatura com uma escala adequada. Podem criar uma assinatura num ficheiro em branco se quiserem, mas desta forma terão uma noção mais directa das dimensões (Photoshop no exemplo, mas a teoria aplica-se a outros semelhantes).

DSC02588ef_

Com a imagem aberta, vou à ferramenta de texto e começo a escrever o que quero ver na assinatura. O essencial será o nome, ano e um endereço web como uma página nas redes sociais. É importante o caractere © antes do nome, pois o símbolo internacional do Copyright tem uma presença forte e demarca a propriedade de alguém de forma inequívoca. Para escreverem este caractere rapidamente sem recorrerem ao mapa de caracteres, é simples. Pressionem a tecla ALT e, sem a largar, carreguem nos seguintes números em sequência no teclado numérico: 0169. Largam a tecla ALT e surge o vosso símbolo.

00_escrever

Escrevi o meu nome e incluí a página no Facebook. Não está uma assinatura bonita, isso ficará ao vosso critério. Por agora quero apenas explicar o processo.

01_nome

A partir deste momento, poderia gravar a imagem e ir à minha vida. Mas..

A assinatura não está nada de elegante e, mesmo que a considere, ficará apenas neste ficheiro (assumindo que guardo uma cópia da imagem com a layer do texto para a reaproveitar para outra foto).

Vou então redimensionar a minha assinatura tendo em conta a dimensão da foto e alterar o tipo de letra para algo mais dentro do meu gosto pessoal.

02_estilo

Já tem um aspecto mais bonito, por isso vou deixar assim. Mas e se eu pretender usar esta mesma marca numa outra foto com mais claridade?

DSC00700ef_

Coloquei a mesma layer nesta fotografia. Os tons muito brancos não fazem um bom contraste. Sabemos o que está lá escrito porque já vimos o conteúdo do texto (eu porque estou a criar esta assinatura e vocês que me acompanham neste guia), mas o utilizador final – aquela pessoa que irá visualizar a imagem – não terá a mesma percepção. A vossa marca de água tem de ser inequívoca e não deixar margem para dúvidas.

03_branca

Felizmente, esta questão tem uma solução simples. Vou clicar duas vezes na minha layer do texto para abrir o painel de efeitos e escolher o Drop Shadow. Ajusto os valores e pressiono no OK.

04_sombra

Agora sim, está nitidamente melhor. Claro que poderão usar outros efeitos ou métodos completamente diferentes na vossa assinatura. Stroke, Outer Glow, são apenas algumas das possibilidades. Em alternativa, podem sempre alterar a cor da assinatura em cada imagem onde a estão a inserir, se estiverem dispostos a perder a colocação da marca de água de forma automatizada.

05_sombra

Com a marca de água adaptada igualmente às imagens claras, vou agora colocá-la na minha fotografia inicial. Quero que a assinatura seja sempre a mesma em todas as imagens. No meu caso, defini que a minha assinatura irá ser sempre colocada ao centro da foto, e a pouca distância do limite inferior (vou tratar disso mais para a frente). Assim, puxei uma guia até ao centro da foto, arrastei a layer com o efeito da sombra da minha 2ª imagem para dentro da 1ª, e centrei-a com a guia. Caso pretendam colocar a vossa assinatura numa outra parte qualquer, poderão ignorar este passo.

06_drag

Agora que temos a nossa assinatura elaborada e já sabemos onde ela vai ser colocada futuramente para todas as imagens, vamos guardar o resultado de forma a ser reutilizado de forma mais automatizada. Notem que a partir daqui, poderão usar diversos métodos até terem a vossa assinatura pronta. Este é um desses métodos. Vou usar a ferramenta Crop para recortar o excesso da imagem que não preciso. Irei manter a largura total da imagem, apenas irei cortar em altura. Depois verão porquê.

07_crop

E apago a layer que fica em 2º plano.

08_crop

O que temos agora é uma imagem com transparência. O quadriculado indica que não existem pixéis coloridos nessa área. Não se deixem intimidar se não conseguirem ter uma boa leitura da assinatura aqui; trata-se de um padrão elaborado que não vai atrapalhar a marca de água.

Seguidamente, vamos guardar a imagem com o formato PNG.

09_save

O resultado:

10_assinatura

Não se esqueçam que a imagem tem um fundo transparente que nós vemos como branco aqui, pois é o fundo desta página. Usem-na no topo de outras imagens e irão ver que funciona.

O passo seguinte agora depende do software que estejam a usar.

Photoshop:
Manualmente, colocamos a nossa layer alinhada ao fundo e centrada na fotografia. Como a layer da assinatura tem o limite definido em pixéis (vazios, mas estão lá), poderão inserir a marca de água na imagem e deixá-la alinhada com os limites esquerdo, direito, inferior, etc.. Caso a imagem tenha uma dimensão diferente, poderão redimensionar ou apenas alinhar a um lado, ou simplesmente centrar a assinatura, e alinhada ao limite inferior. Recortámos a assinatura mantendo a largura total da imagem inicial, assim ajuda-nos a alinhar a imagem transparente e a centrá-la em novas imagens.

Lightroom:
Idealmente, usaremos um software de gestão de imagens; no meu caso, orientado para a fotografia, e com as funções específicas para aplicação de marcas de água, seja numa só foto, ou em diversas fotos de uma só vez.

11_lightroom.jpg

De volta à minha primeira fotografia, vou agora criar a assinatura com base no ficheiro PNG que elaborei há pouco. No menu Edit > Edit Watermarks:

12_watermarks.png

E temos as seguintes opções. Sintam-se à vontade para explorar as diversas formas de posicionar a assinatura até acharem as melhores definições do vosso agrado.

13_watermark

Para o nosso exemplo, vou carregar no botão Choose… para escolher a imagem PNG com a assinatura.

Pergunta: mas porque vou usar uma imagem PNG com texto escrito, se o Lightroom permite inserir uma assinatura de texto até mesmo com efeitos?
Resposta: porque assim sei exactamente o conteúdo que vou ter; e os efeitos na layer são muito mais variados que as opções desta caixa de diálogo.

14_png.png

Ajustamos a dimensão, opacidade e alinhamento, e carregamos no botão Save.

15_nome

E escolhemos um nome para a nossa assinatura. Útil se tivermos várias assinaturas como, por exemplo, uma assinatura para fotos horizontais, e outra para fotos verticais, etc..

Ao carregarmos no botão Create, reparem que voltamos à janela principal do Lightroom. A assinatura foi criada, apenas temos de exportar a foto para que o software aplique a marca de água no resultado final. Para isso, vamos ao menu File > Export, ou usamos o atalho CTRL + Shift + E.

16_export.png

E temos o seguinte quadro:

17_export.png

Aqui os pontos principais são a localização da imagem exportada. Poderá ficar na mesma localização que a foto onde estamos a trabalhar, ou damos indicação para o Lightroom criar uma nova pasta e colocar as exportações lá dentro. O nome poderá ter algum acréscimo de letras para distinguir a foto exportada da original e não acabarmos por confundir os nossos trabalhos.

Usamos o scroll até chegarmos mais abaixo nas opções, onde podemos seleccionar a marca de água a usar.

18_export

Seleccionamos a marca de água e carregamos agora no botão Add.

19_export.png

Assim gravamos o Preset para exportar as fotos com um nome. Há pouco gravámos o Preset para a marca de água propriamente dita; este Preset agora é o que vamos ter directamente no menu de contexto para exportar a/s foto/s.

Após carregarmos no botão Create, podemos usar logo o botão Export e fica feita a fotografia final com a assinatura. Se cancelarmos a caixa de diálogo, ou se quisermos exportar mais tarde outra foto com o mesmo esquema, basta usarmos o botão direito do rato em cima da foto, e escolhemos Export > [nome do preset].

20_export.jpg

Têm várias fotos para exportarem de uma só vez?

No Filmstrip (a barra inferior do Lightroom com as miniaturas), seleccionem as fotos que querem exportar. Da mesma forma, podem carregar com o botão direito do rato em cima de qualquer uma das fotos, e escolher a mesma opção para exportar. Todas as fotos seleccionadas irão ser gravadas com a marca de água associada a esse Preset.

21_varias.jpg

Espero que este pequeno e resumido guia vos tenha sido útil. Partilhem, comentem, e usem! Para qualquer esclarecimento de questões, deixem um comentário ou enviem mensagem.

One Comment Add yours

  1. Ana Merêncio diz:

    Olá Márcio. Um muito obrigada pela dica.
    Andava mesma aflita com a situação da marca de água.
    Não sou fotógrafa nem pouco mais ou menos mas devido a um trabalho de fotografia amador que vou apresentar no meu local de trabalho necessitava desta dica.
    Continua e bom trabalho
    aBrejos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *