A Amamentação

PortuguêsEnglish

A Amamentação e o estigma social

Este seria mais um projecto cujas modelos deveriam ser fotografadas por mim, mas estamos em Fevereiro de 2021 e escrevo estas linhas durante o confinamento devido à pandemia. Desta forma, a única maneira de obter as fotografias para este artigo é solicitar às mães que me enviem as selfies ou imagens captadas por outra pessoa, durante a amamentação. O objectivo é encher este artigo com imagens que mostrem o laço de amor entre mãe e bebé, e a sua importância independentemente da idade da criança. Porquê? Continuem a ler…

Em pleno século XXI, seria de estranhar se as mulheres não pudessem amamentar os seus bebés confortavelmente em qualquer local, pois é um acto maternal e superior a qualquer outra pessoa. Infelizmente, é a realidade. Quantas mulheres não passaram já por situações incómodas, apenas porque estavam a fazer o que lhes é mais natural? A mentalidade global da sociedade moderna atribui um cariz sexual aos seios da mulher, quer estejam a amamentar uma criança, ou não. Pior ainda, são todas as situações adversas que surgem com acusações à conduta das mães que decidem:

  • Amamentar em público
  • Amamentar uma criança com mais de 1 ano de idade
  • As duas situações acima combinadas

Existem mesmo relatos de crianças retiradas da tutela dos pais, apenas porque a mãe decidiu amamentar uma criança com uma idade que já não seria alegadamente adequada para tal. Este é um problema sério da sociedade moderna, e não o podemos ignorar. Normalmente, os meus artigos prendem-se com a arte na fotografia, mas não podia deixar de alargar o âmbito das minhas publicações a este assunto. Existe muito mais do que arte no acto de amamentar. Existe amor, existe uma resposta genética, existe a necessidade biológica.

Não deixem que terceiros comandem a vossa vontade de amamentar onde e durante o tempo que acharem necessário!

Mais do que uma forma de ilustrar o meu artigo, e para reforçar a mensagem, irei publicar uma série de fotografias cedidas gentilmente por diversas mães que tiveram a oportunidade de registar este momento tão especial entre mãe e filho/a. Os créditos de cada imagem pertencem a quem as tirou; a minha assinatura apenas visa proteger as fotografias publicadas nesta página.

Conhecem situações problemáticas relacionadas com a amamentação em público? Passaram por alguma situação complicada relativa a este assunto? Partilhem este artigo e deixem a vossa opinião ou história nos comentários. Deixo alguns relatos enviados por diversas mulheres.

Quando eu amamentava, não me sentia confortável em público e quando o fazia, existia sempre um olhar penal, um olhar de crítica, perante pessoas até mais velhas que talvez já fossem mães e pais e isso fazia-me confusão. Preferia sempre amamentar escondida, ou no carro antes de ir às compras, ou então lembro-me de estar no restaurante, a minha bebé chorar porque queria comer algo normal, estou eu a dar mama com ela tapada com uma fralda de pano, ela desconfortável eu desconfortável, acabei por jantar muito rápido e ir embora porque não me sentia nada confortável. Enfim, todos criticam; irá ser sempre um tema não aceite pela sociedade.

Decidi dar mama até ao 10 meses, pois ela já está muito bem e a mim já me cansava estar a dar mama, tinha anemia, estava muito magra e já não me fazia bem psicologicamente. O problema de amamentar não está só no olhar social, existem muitos problemas de bebés que não mamam logo que não aceitam a mama, por inúmeros factores, a nós mães, é complicado e é um desgaste psicológico e físico brutal, faz muito bem às nossas crias pois estão a crescer e não existe nada melhor que o leite materno (LM). Muitas mães ficam chateadas, chegam a ter depressões porque sempre imaginaram dar LM e eles não aceitam, sendo depois obrigadas a dar LA (Leite Alimentar), os primeiros meses de vida são muito duros para as mães, são as hormonas que ainda não estão bem.

Eu, por exemplo, tive depressão pós parto. Andava mal, depois veio a pandemia, nada ajudou mas graças a Deus tive força e a minha menina é uma reguila cheia de saúde e muito saudável.

Catarina

Breastfeeding and the social stigma

This would be one more project where I should be the one doing the shooting, but as we are in February 2021 in the middle of a pandemic, I’m typing this issue during the lockdown. Hence, the only way of obtaining the photos I need for this post is to ask mothers from everywhere to send me selfies or images taken by another person, during breastfeeding. The goal is to fill this post with images that show us the love bond between mother and child, and its importance regardless of the children’s age. Why? Keep reading…

Precisely in the XXI century, it would be strange if women could not breastfeed their babies comfortably everywhere, since its a maternal act and is far superior than anyone else. Unfortunately, that is the reality. How many women have gone through bothering situations already, only because they were doing what is more natural for them? The mentality of modern society attributes a sexual nature to a woman’s breasts, whether they are breastfeeding a child or not. Worse still, it is all the adverse situations that arise with accusations to the conduct of mothers who decide:

  • Breastfeeding in public
  • Breastfeed a child with more than 1 year old of age
  • Both of the above

There are even reports of children removed from their parents’ guardianship, just because the mother decided to breastfeed a child at an age that would no longer be allegedly suitable for that. This is a serious problem in modern society, and we cannot ignore it. Normally, my posts are related to art in photography, but I couldn’t help extending the scope of my text to this subject. There is much more than art to breastfeeding. There is love, there is a genetic response, there is a biological need.

Do not let third parties command your desire to breastfeed wherever and as long as you feel needed!

More than a way to illustrate my post, and to reinforce the message, I will publish a series of photographs kindly provided by several mothers who had the opportunity to record this very special moment between mother and child. The credits for each image belong to whoever took them; my signature is only intended to protect the photographs published on this page.

Do you know of problematic situations related to breastfeeding in public? Did you go through any complicated situation regarding this matter? Share this article and leave your opinion or story in the comments. Now I leave you some reports from several women.

When I breastfed, I did not feel comfortable in public and when I did, there was always a penal eye, a critical eye, before even older people who might already be mothers and fathers and that made me confused. I always preferred to breastfeed hidden, or in the car before going shopping, or else I remember being in the restaurant, my baby crying because he wanted to eat something normal, I am breastfeeding her with a cloth diaper, she is uncomfortable I was uncomfortable, I ended up having dinner very fast and leaving because I didn’t feel comfortable. Anyway, everyone criticizes; it will always be a topic not accepted by society.

I decided to breastfeed until 10 months, as she is already very well and I was tired of being breastfeeding, I had anemia, I was very thin and I was no longer doing well psychologically. The problem of breastfeeding is not only in the social eye, there are many problems of babies who do not breastfeed as soon as they do not accept the breast, for countless factors, for us mothers, it is complicated and it is a brutal psychological and physical wear, it is very good for you breed because they are growing and there is nothing better than breast milk (LM). Many mothers are upset, they get depressed because they always imagined giving BM and they do not accept it, being forced to give FM (Food Milk), the first months of life are very hard for mothers, the hormones are still not well.

I, for example, had postpartum depression. I was in a bad state, then the pandemic came, nothing helped but thank God I had strength and my girl is a healthy and very healthy brat.

Catarina

1 comentário em “A Amamentação

  1. Ana Barbosa Godinho Responder

    𝚃𝚎𝚗𝚑𝚘 𝚞𝚖𝚊 𝚖𝚎𝚗𝚒𝚗𝚊 𝚌𝚘𝚖 30 𝚊𝚗𝚘𝚜.
    𝚃𝚎𝚛 𝚞𝚖 𝚋𝚎𝚋é 𝚗𝚘𝚜 braços é saber que é nosso, carne da nossa carne, é indescritível.

    Mas amamentar é um momento único, entre mãe é bebé. Nenhum homem, consegue sentir, algo que é tão nosso, tão maravilhoso.

    Tenho 53 anos, fui mãe aos 23 e nunca me senti constrangida por dar de mamar a minha filha.

    Quem atribui conotação sexual, à mama de uma mãe, é alguém pervertido. Alguém muito mal formado. Poderá, inclusivamente, ser perigoso para a sociedade.

    Somos mamíferos, todas as fêmea alimentam as suas crias, sem pudores
    Nós mulheres, somos fêmeas é não somos diferentes.

    É lindo ver uma mãe amamentar o seu rebento.

    Usufruam o momento, é só vosso.

    Ana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *