A Ovelha Negra

Já por diversas vezes tive a oportunidade de aqui referir situações desagradáveis no que diz respeito à conduta de alguns fotógrafos. Com este artigo, gostaria de desmistificar o que muito boa gente não conhece.

Gostos não se discutem, certo? Concordo. Mas não vou falar de gostos, e sim de factos corroborados com testemunhos reais.

Imaginem uma vossa amiga, familiar, ou mesmo filha, convidada para uma sessão fotográfica em estúdio. Imaginem agora que o fotógrafo que lançou o convite tinha já um historial de ser desonesto com as modelos. Não iriam querer saber disso antecipadamente para poderem evitar o pior? Pois o meu objectivo com a série de artigos localizados na secção O Lado Negro trata disso mesmo: desde exemplos verídicos, até dicas para evitar este tipo de personalidades na vida de modelo, seja a vossa, ou de alguma familiar ou amiga.

Mas não pretendo fazer deste site nem desta página, uma blacklist com nomes a evitar. Pretendo apenas chamar a atenção das pessoas para os perigos de uma modelo se lançar em sessões fotográficas com desconhecidos.

Deixo agora alguns casos-tipo de figuras a evitar. Cada descrição é acompanhada de alguns testemunhos e feedback obtidos em ocasiões verídicas para fins de exemplo, aplicando-se a teoria a outros casos que não se encontrem aqui.

Cada imagem foi cuidadosamente editada mas apenas para ocultar os nomes dos intervenientes visados. O conteúdo foi mantido o mais genuíno possível.

Tipo 1 – O que assedia e engana as modelos
Este é talvez dos mais perigosos que podem encontrar. Lobo disfarçado de ovelha, tem amigos em vários níveis, desde outros fotógrafos adeptos do seu trabalho, modelos fiéis e maquilhadoras que apenas estão interessadas no trabalho final, independentemente dos métodos usados pelo fotógrafo. Qualquer tentativa de chamar a atenção de qualquer um destes “amigos” só resulta na nossa própria difamação, e vamos ser vistos como a ovelha negra.

Tipo 2 – O que se “entretém” ao ver as fotografias das modelos
Não muito diferente do tipo 1, este contenta-se em observar as fotografias das modelos para se excitar sexualmente. Virtualmente é inofensivo, mas denota uma grande preversão e um comportamento nada ético. Poupem trabalho ao procurar pelo portfólio dele, não existe.

Tipo 3 – O lambe botas
Esta figura costuma estar presente em eventos fotográficos onde participam modelos de alto nível e/ou com maquilhadoras profissionais que ajudam e partilham o seu trabalho. Simpático para todos os presentes no evento, e inclusive depois de chegar a casa quando enche as publicações dos outros com comentários estilo copy & paste com fotografia maravilhosa, que fotão, trabalho fantástico, entre outros. No entanto, esquece-se que a ovelha negra o ajudou a não danificar o seu equipamento fotográfico e decide criticar com comentários altamente pejorativos o trabalho de quem lhe quis bem. Caso o critiquemos em público ou façamos comentários sobre o seu trabalho, seremos a ovelha negra.

Tipo 4 – O profissional que realiza workshops e não gosta que os amadores experientes disponibilizem tutoriais gratuitos para todos
Este tipo de fotógrafo é bastante directo nas suas palavras e tenta ao máximo sobrepor-se a todos os outros, especialmente aos mais inexperientes. Contudo, esquece-se de ocultar a arrogância e a prepotência. O resultado é um discurso carregado de ódio virado para todos os inexperientes (que, aos olhos dele, são todos os outros), e tenta sempre impingir as suas aulas e workshops a troco de um diálogo mais amigável. Se tiver oportunidade, vai deixar um comentário snob na vossa página. Tem sempre muitos adeptos, mas nem sempre se sabe se são fotógrafos realmente amigos, ou se apenas têm medo de represálias e fingem amizade para manter as aparências. Novamente, quem não estiver de acordo com esta pessoa nem frequentar as suas aulas, será carimbada como ovelha negra.

Tipo 5 – O raivoso e stressado com tudo e todos
Este sujeito é estranho, pois nunca se sabe o que devemos esperar dele. Ora é simpático com algumas pessoas, ora deixa publicações e comentários insólitos e inusitados onde menos esperamos. Qualquer comentário ou interacção com ele poderão ter um efeito “bola-de-neve”, pelo que recomendo alguma distância destas pessoas. Também neste caso é muito fácil sermos a ovelha negra: basta uma resposta a uma publicação sua e está feito.

Tipo 6 – O que usa fotografias alheias nas suas publicações
Este indivíduo acaba por ser o mais inofensivo destes todos, embora não seja inocente de todo. Em termos profissionais, um fotógrafo não deve nunca usar fotografias da autoria de outros nas suas publicações, sem a devida autorização e identificação. Existem leis específicas relativas ao uso da imagem de outros, conforme constante no seguinte ficheiro:
Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos.

E com isto espero que tenham compreendido a dura e triste realidade do universo da fotografia. Se ser a ovelha negra é uma consequência de termos a consciência tranquila por darmos a nossa melhor contribuição para um mundo mais livre de prevertidos e pseudo-fotógrafos, então que o seja. Está em causa não só o nosso nome, mas também a segurança das modelos que fotografamos.

Pensem nisso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *